É possível identificar as causas do aborto de repetição?

Dr. Fernando Ferreira Chagas É possível identificar as causas do aborto de repetição?
É possível identificar as causas do aborto de repetição?
Avalie essa postagem!

Os casais que estão tentando engravidar passam por uma série de emoções ao longo do processo: esperança, medo, insegurança, felicidade, ansiedade. O resultado positivo do exame de gravidez é a confirmação do desejo tão esperado, e assim se inicia a preparação para a gravidez. Porém, infelizmente, não é incomum que a gravidez seja interrompida precocemente pelo aborto, que passa a ser considerado um problema específico de saúde quando acontece repetidas vezes, que é o aborto de repetição.

Continue lendo o texto para saber mais sobre o assunto!

O que é o aborto de repetição?

O aborto de repetição é definido como duas ou mais perdas gestacionais consecutivas em idade gestacional inferior a 20 semanas. Ele é um problema obstétrico relativamente comum, atingindo aproximadamente 3% das mulheres, e que traz grandes consequências emocionais aos casais que o enfrentam.

Para a avaliação médica, deve-se considerar o fator da causa e do risco de recorrência. As causas podem ser pontuadas em fatores genéticos, anatômicos, endócrinos, imunológicos, trombofilia, ambiente, mas, em uma grande parte dos casos, não há uma causa aparente. Como fatores de riscos relevantes está a idade materna avançada e a quantidade de abortos anteriores.

Quais são as principais causas do problema?

Listamos e explicamos mais detalhadamente os principais fatores que levam ao aborto de repetição:

Anormalidades anatômicas

Durante o período embrionário, podem ocorrer problemas na formação, fusão ou diferenciação dos tecidos que formam o sistema reprodutor, resultando em malformações do útero. Essas malformações também podem ser adquiridas, como no caso dos miomas ou após cirurgias uterinas.

As principais alterações anatômicas do útero incluem sinéquias uterinas resultantes de infecções ou curetagens, septos, útero bicorno (útero em duas partes que se unem no colo), útero unicorno (útero “pela metade”), útero didelfo (útero em duas partes sem união).

Em alguns casos, o tratamento cirúrgico pode solucionar o problema.

A investigação das causas anatômicas em mulheres com aborto de repetição deve ser realizada por meio de ultrassonografias, histerossonografia, histeroscopia e histerossalpingografia.

Trombofilias

As trombofilias são as doenças relacionadas ao aumento do risco de trombose, o qual tem relação com um desequilíbrio nos mecanismos de coagulação sanguínea. Essas doenças aumentam a formação de pequenos trombos nos vasos sanguíneos da placenta, o que leva ao abortamento frequente.

Os polimorfismos gênicos que predispõem as trombofilias são:

O tratamento poderá ser realizado com heparina de baixo peso molecular em dose profilática durante toda a gestação e, nos casos de trombofilia adquirida, deve ser associado ao uso de ácido acetilsalicílico.

Causas endócrinas

Diversos hormônios do corpo atuam direta ou indiretamente em fatores ligados à implantação e ao desenvolvimento do embrião, de forma que algumas alterações endócrinas podem ser a causa do aborto de repetição, principalmente quando não estão sendo tratadas adequadamente.

As principais causas endócrinas são:

Causas imunológicas

Algumas pessoas apresentam reações aloimunes na interface materno-fetal, que é a reação imunológica contra o que não é próprio do corpo. Nesses casos, o corpo da mulher reage ao próprio embrião, por ele ser formado também por 50% de carga genética do pai e, portanto, que não é sua.

Essa causa ainda é objeto de muitos estudos. A aplicabilidade de terapias com imunização paterna não mostrou benefícios gestacional, sendo atualmente proibida tal prática pela ANVISA.

Outras situações de autoimunidade se relacionam ao abortamento de repetição, como o lúpus sistêmico, que pode ser causa de aborto em 10% a 40% dos portadores.

Hábitos e estilo de vida

Alguns hábitos e características relacionadas ao estilo de vida estão relacionados com maior número de abortos, como:

Fatores masculinos

Homens que possuem alterações morfológicas importantes no esperma podem ser pontuados como fator de investigação para aborto de repetição. Todas as formas de investigação se voltam à alteração no genoma dos espermatozoides, sendo os motivos: idade avançada do homem, presença de aneuploidias, polimorfismos gênicos, microdeleções, exposição a agentes químicos e radiações.

O aborto de repetição é uma condição relacionada a múltiplos fatores e devido a isso é necessária uma investigação detalhada e personalizada do casal a fim de solucionar as causas para uma futura gestação com sucesso.

Se você apresenta aborto de repetição ou outro problema para engravidar, acesse nosso site e agende uma consulta com um de nossos médicos especialistas em reprodução humana!

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de

Avalie essa postagem! Você já ouviu falar em fragmentação do DNA espermático? A análise da fragmentação do DNA do esperma é um teste amplo e complementar ao espermograma, a fim de determinar o dano específico sobre a estrutura e a integridade da fita de DNA […]

Continue lendo...

Agende sua consulta online

Agendar agora

+55 (27) 3200-4818

+55 (27) 3299-0510

+55 (27) 98884-4818

@unifert

@clinica_unifert


Rua Dr. Freitas Lima, 100 – Centro de Vila Velha, Vila Velha – ES