Idade para engravidar: existe um momento ideal?

Dr. Carlyson Pimentel Moschen Idade para engravidar: existe um momento ideal?
Idade para engravidar: existe um momento ideal?
Avalie essa postagem!

Determinar uma idade para engravidar, um momento propício para realizar o sonho de ser mãe, é um dilema que passa pela cabeça da maioria das mulheres. Apesar de todas as transformações que ocorreram nas últimas décadas, permitindo mais liberdade e independência feminina, o desejo de ter um filho ainda está entre os principais propósitos de vida.

Neste post, vamos falar sobre a relação entre o envelhecimento e a fertilidade da mulher. Além dos fatores biológicos, também vamos abordar outros aspectos envolvidos na gravidez, em cada período da vida, como a situação socioeconômica e a maturidade emocional. Acompanhe!

Qual é a melhor idade para engravidar?

Por mais que exista o desejo de ser mãe, sempre pode surgir alguma insegurança e o sentimento de que talvez o momento atual ainda não seja o ideal — devido à idade, planos de vida, carreira, preparo emocional, situação conjugal, questões econômicas ou outros motivos.

Aspectos físicos, psicológicos, sociais e financeiros estão envolvidos na decisão de engravidar. Porém, o mais importante é que a mãe desfrute de boa saúde, energia e vitalidade para gerar um bebê e oferecer a ele todos os cuidados necessários.

De acordo com o Manual Técnico de Gestação de Alto Risco do Ministério da Saúde, idades inferiores a 15 anos ou superiores a 35 anos são consideradas fatores de risco gestacional.

É importante ressaltar que, no caso das adolescentes, o aspecto psicossocial representa um risco maior do que as condições físicas, porque, na maioria dos casos, ainda não há maturidade emocional para lidar com essa responsabilidade e com as mudanças de vida que uma gravidez representa.

Após os 35 anos, é comum ocorrer o contrário: muitas mulheres se sentem emocionalmente preparadas para a maternidade, mas o organismo já começa a enfrentar algumas alterações (conforme veremos mais à frente). As condições emocionais e biológicas, são diferentes em cada faixa etária:

Dos 20 aos 30

Durante esse período, a mulher está no ápice da sua fertilidade e corre menos riscos de sofrer complicações na gravidez ou de que o bebê apresente problemas genéticos. Entretanto, nessa fase, a gestação nem sempre é planejada, já que as mulheres ainda estão envolvidas em outros projetos, como a consolidação da carreira e a busca pela estabilidade financeira.

Além disso, muitas mulheres preferem aproveitar um pouco mais a liberdade e a vida social, adiando o compromisso com o parceiro e a responsabilidade de assumir família.

Dos 30 aos 40

Os médicos também consideram a faixa dos 30 aos 35 anos como uma boa idade para engravidar, já que o organismo ainda está em condições de passar por uma gestação com poucos riscos.

Com relação ao planejamento e à situação socioeconômica, as mulheres já se sentem mais preparadas nesse período. A vontade de ter um bebê começa a ganhar mais força!

A partir dos 35 anos, a situação fica um pouco mais delicada. Os óvulos diminuem em qualidade e quantidade, o que dificulta a concepção. Depois dessa idade, também aumentam os riscos de complicações na gravidez, como diabetes gestacional, pré-eclâmpsia, parto prematuro, abortos e alterações genéticas.

Acima dos 40

Depois dos 40 anos, as chances de uma gravidez acontecer são reduzidas, devido à diminuição da fertilidade. Além disso, nessa idade, toda gestação merece atenção redobrada, já que os riscos são ainda maiores.

Por outro lado, essa é uma etapa da vida em que a mulher pode apresentar maior preparo emocional. Já não existe tanto a sensação de renunciar a outros projetos para ter que cuidar do filho. A estabilidade profissional e econômica, em geral, permite que a mãe se dedique mais à criança, sem outras preocupações.

Assim, concluímos que não existe situação perfeita, momento ideal ou limite de idade para engravidar, desde que a mulher tenha boas condições de saúde e faça o devido acompanhamento médico durante a gestação. A maturidade emocional, tanto da mãe quanto do pai, também são fatores relevantes na decisão de ter filhos, porque cuidar de uma criança, oferecer sustento, proteção e educá-la para a vida é uma das maiores responsabilidades que existe.

O que você achou dessas informações? Qual a sua opinião sobre o assunto? Deixe o seu comentário aqui no post e divida sua experiência conosco!

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Azoospermia x infertilidade
Azoospermia x infertilidade

Azoospermia x infertilidadeAvalie essa postagem! A Azoospermia é a ausência de espermatozoides no sêmen e é uma das causas da infertilidade masculina. Pode ser diagnosticada através de um espermograma, que verifica a ausência de espermatozoides no líquido ejaculado pelo homem. O exame avalia o volume, […]

Continue lendo...

Agende sua consulta online

Agendar agora

+55 (27) 3200-4818

+55 (27) 3299-0510

+55 (27) 98884-4818

@unifert

@clinica_unifert


Rua Dr. Freitas Lima, 100 – Centro de Vila Velha, Vila Velha – ES