Preservação da Fertilidade em Pacientes Oncológicos

admin

Ser diagnosticado com câncer, pode ser uma das experiências mais difíceis que passamos na vida. E após receber essa notícia, nossa prioridade deve ser tratar o problema. Entretanto, apesar do medo inicial, também podemos enxergar esperança na eficácia, cada vez maior, dos resultados dos tratamentos para essa situação. E, primeiro, enxergar que apesar de estar enfrentando uma doença séria, a sua vida em outros aspectos também continua.

Após receber o diagnóstico, provavelmente você e o seu médico vão conversar sobre qual será a estratégia terapêutica utilizada e quando começar. Nessa etapa, é importante saber que alguns dos métodos empregados no tratamento do câncer, como a quimioterapia, podem causar infertilidade. Por isso, pode ser importante buscar o auxílio de um especialista em reprodução assistida, se você pretende ter filhos, após vencer essa batalha. 

O tratamento oncológico pode afetar temporariamente ou permanentemente a fertilidade, os resultados variam de acordo com o histórico de cada paciente. No caso das mulheres, a ação de medicamentos ou radioterapia pode levar a falência ovariana, menopausa precoce, entre outros. Para os homens, a situação é parecida, a medicação pode causar danos aos testículos e interferir na produção de espermatozoides. 

A estratégia adotada para manter a fertilidade deve considerar diversos fatores, como tipo e estágio de câncer, tempo da quimioterapia, idade do paciente, estado civil, entre outros. Mas o mais importante, a preservação da fertilidade deve ocorrer antes de iniciar qualquer tratamento oncológico, como a quimio ou radioterapia.

Para as mulheres, existem duas possibilidade de preservação da fertilidade e em qualquer umas das duas opções ela irá passar por um breve estímulo ovariano seguido da coleta de óvulos, e esse processo levará em média apenas 15 dias. Os óvulos coletados poderão ser criopreservados, ou seja, apenas o gameta feminino ficará congelado no laboratório para uso futuro ou a segunda opção é fertilizar os óvulos coletados com o espermatozóide do parceiro e os embriões ficarão criopreservados para uso futuro, método conhecido como Fertilização in vitro.

No caso dos homens, o caminho poderá ser mais simples e rápido, e a opção é a criopreservação da amostra de sêmen para uso futuro. 

É importante reforçar que os procedimentos descritos acima podem iniciar a qualquer momento, não sendo necessário aguardar ciclo menstrual, no caso da mulheres, e ainda, eles não irão influenciar negativamente no tratamento contra o câncer.

Apesar de todas essas informações, é importante os pacientes consultarem o médico de confiança antes de tomar qualquer decisão para que seja adotada a melhor conduta.

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Preservação da Fertilidade em Pacientes Oncológicos
Preservação da Fertilidade em Pacientes Oncológicos

Ser diagnosticado com câncer, pode ser uma das experiências mais difíceis que passamos na vida. E após receber essa notícia, nossa prioridade deve ser tratar o problema. Entretanto, apesar do medo inicial, também podemos enxergar esperança na eficácia, cada vez maior, dos resultados dos tratamentos […]

Continue lendo...

Agende sua consulta online

Agendar agora

+55 (27) 3200-4818

+55 (27) 98884-4818

@unifert

@clinica_unifert


Rua Dr. Freitas Lima, 100 – Centro de Vila Velha, Vila Velha – ES