Saiba por quanto tempo o óvulo pode ficar congelado

Dr. Carlyson Pimentel Moschen
Saiba por quanto tempo o óvulo pode ficar congelado
5 (100%) 2 votoss

Congelar óvulos tem se tornado uma realidade entre as mulheres que desejam adiar com segurança os planos de gravidez para o futuro ou preservar a fertilidade por mais tempo, mesmo em idades mais avançadas.

Mas você sabe como é feito o congelamento e por quanto tempo um óvulo pode ficar preservado? No post de hoje vamos explicar isso e muito mais sobre o procedimento. Acompanhe!

O que é congelamento de óvulos?

A mulher que deseja criopreservar seus óvulos passa por um processo de estimulação ovariana para que haja a produção de mais óvulos quando comparado ao processo natural, a fim de que um maior número de óvulos seja coletado. Em laboratório, é verificada a qualidade e maturação dos oócitos e aqueles maduros são congelados por meio de uma técnica que possibilita a preservação dos gametas a uma temperatura de 196 °C negativos, em nitrogênio líquido. Nesse estado, todas as condições biológicas e as atividades celulares do óvulo são interrompidas, fazendo que as suas características sejam preservadas.

O número de óvulos irá depender da idade da mulher, porém é interessante que ela consiga criopreservar em torno de 12 óvulos. Em alguns casos, poderá ser necessário mais de um estímulo ovariano para alcançar este número de óvulos criopreservados. Esses óvulos podem ser usados futuramente em ciclos de fertilização in vitro (FIV).

Para quem é indicado?

A coleta de óvulos deve ser feita por mulheres em idade fértil. No entanto, existe um período em que a fertilidade feminina é maior, que é antes dos 35 anos. Essa faixa etária é mais indicada, já que, com o passar do tempo, há uma diminuição na qualidade dos óvulos, devido ao envelhecimento das células.

Esse tratamento é recomendado também para mulheres nas seguintes situações:

Por quanto tempo o óvulo pode ficar congelado?

Como vimos, a técnica de congelamento dos óvulos garante que as características da célula sejam preservadas. Com isso, não há um limite de tempo para que os óvulos fiquem congelados. As chances de sobrevivência de óvulos vitrificados irá variar de acordo com a idade, porém, quanto mais jovem, mais próximo de 90% de sobrevivência. As chances de gravidez de óvulos criopreservados são similares aos óvulos coletados a fresco, levando em consideração a qualidade do óvulo e idade da mulher no congelamento.

No entanto, é preciso observar a idade da mãe, pois mesmo que o óvulo tenha sido congelado aos 25 anos e seja saudável, por exemplo, ao se fazer a transferência dos embriões 15 anos depois, a gestação trará riscos à mulher — no caso 40 anos, pois nessa faixa etária a mãe pode estar mais propensa a desenvolver diabetes gestacional, hipertensão ou outras complicações. É importante que previamente à transferência embrionária seja realizada uma investigação da saúde da mulher.

Se os óvulos não forem utilizados, eles podem ser descartados ou doados anonimamente para pesquisa ou para mulheres inférteis.

De uma forma geral, congelar óvulos é uma boa opção para quem não pode ter filhos no momento, mas que não abre mão da maternidade. Então, se esse é o seu caso, é importante pesquisar e conversar com um especialista em reprodução humana.

Se ainda restam dúvidas sobre esse assunto, leia nosso conteúdo sobre quando e como congelar os óvulos!

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Como preservar sua fertilidade?
Como preservar sua fertilidade?

Como preservar sua fertilidade?Avalie essa postagem! A fertilidade depende de vários fatores, mas através do congelamento (criopreservação) é possível preservar óvulos, sêmen, embriões e/ou tecido ovariano. Por meio da criopreservação com o uso da técnica de vitrificação é possível manter o material armazenado em nitrogênio […]

Continue lendo...

Agende sua consulta online

Agendar agora

+55 (27) 3200-4818

+55 (27) 3299-0510

+55 (27) 98884-4818

@unifert

@clinica_unifert


Rua Dr. Freitas Lima, 100 – Centro de Vila Velha, Vila Velha – ES