Conheça 4 exames para detectar a infertilidade masculina

Dra. Mariana Penha De Nadai Sartori Conheça 4 exames para detectar a infertilidade masculina
Conheça 4 exames para detectar a infertilidade masculina
Avalie essa postagem!

A decisão de ter filhos muda a vida do casal e gera uma série de dúvidas e preocupações. Se após um período de tentativas a gravidez não acontecer, é necessário buscar acompanhamento médico para descobrir se há algum problema relacionado à infertilidade masculina ou feminina.

Neste post, vamos dar enfoque à saúde do homem e apresentar quatro exames indicados para diagnosticar disfunções do sistema reprodutor. Para saber mais, continue a leitura!

Os principais exames para diagnosticar a infertilidade masculina

Dificuldades para engravidar podem decorrer tanto de problemas no sistema reprodutor feminino quanto no masculino. Por isso, é importante que o casal procure auxílio médico e realize os exames necessários para diagnosticar a infertilidade e iniciar o tratamento adequado.

Conheça, a seguir, quatro exames solicitados para detectar a infertilidade masculina.

1. Espermograma

espermograma é o exame mais importante de análise de dados para identificar problemas relacionados à fertilidade do homem. Ele avalia a concentração, a motilidade e a morfologia dos espermatozoides. Os resultados são obtidos com base em análise macroscópica e microscópica.

A análise macroscópica do sêmen inclui a observação de aspectos como volume, presença de coágulo, presença de grumos, viscosidade, coloração, liquefação e pH. Já a análise microscópica verifica a vitalidade, a concentração, a motilidade e a morfologia dos espermatozoides, além da contagem de células.

Os valores de referência para uma análise seminal são baseados no manual da Organização Mundial de Saúde de 2010.

As características seminais de um mesmo indivíduo podem sofrer variações de acordo com fatores de: abstinência sexual antes da coleta, forma de coleta, alterações na saúde do paciente (como febre) e uso de medicações. Para obter um resultado mais preciso, recomenda-se duas análises de espermograma para que seja traçado um perfil mais confiável do diagnóstico.

2. Avaliação hormonal

Com a realização de exames de sangue, é possível investigar a dosagem hormonal e saber se existe algum hormônio em desequilíbrio que possa estar afetando a fertilidade. O nível regular dessas substâncias é essencial para o funcionamento do sistema reprodutor.

No organismo masculino, o principal hormônio é a testosterona, responsável pela libido e pelas funções reprodutivas. A produção dela e a regulação na produção de espermatozoides ocorre pela influência de substâncias como a prolactina, o hormônio folículo-estimulante (FSH) e o hormônio luteinizante (LH). Os níveis de todos os componentes são avaliados na dosagem hormonal.

3. Testes de função espermática

Durante o tratamento para infertilidade, se tanto os exames realizados pela mulher quanto o espermograma não encontrarem alterações, os testes de função espermática representam possíveis indicações médicas.

Mesmo que os espermatozoides apresentem concentração e vitalidade suficientes, eles ainda precisam transpor algumas barreiras no sistema reprodutor feminino antes de ocorrer a fecundação do óvulo. Nesse caso, os testes de função espermática ajudam a identificar as condições do sêmen dentro do corpo da mulher e entender como ele reage aos obstáculos desse percurso.

Os testes de função espermática disponíveis verificam:

É importante verificar previamente a necessidade de realização dos testes descritos acima, uma vez que a utilização de injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI) em uma fertilização in vitro (FIV) pode suprir alguns desses casos, permitindo boa taxa de fertilização e gravidez.

4. Ultrassonografia de bolsa testicular

A ultrassonografia de bolsa testicular analisa aspectos como o volume dos testículos, presença de nódulos e possíveis alterações que indiquem hidrocele (acúmulo de líquido). Esse exame pode ser complementado com o dopplerfluxometria, o qual investiga a existência de refluxo de sangue nas veias dos testículos e a possibilidade de varicocele.

Diversos outros problemas podem ser identificados com a ultrassonografia de bolsa escrotal, como orquite (inflamação), cistos, hérnias, atrofias, obstruções do cordão espermático e até câncer testicular.

Além dos que foram citados, há ainda outros exames que auxiliam no diagnóstico de infertilidade masculina, como a análise da urina, para verificar ejaculação retrógrada, e a fragmentação de DNA espermático, para analisar o material genético presente nos espermatozoides.

A importância de procurar um acompanhamento médico efetivo

Cada caso deve ser avaliado conforme a sua especificidade. Se você está enfrentando dificuldades para ter filhos, procure o acompanhamento de especialistas e avalie as suas condições de saúde, assim como de sua companheira.

Portanto, busque ajuda médica, faça os exames necessários e inicie um tratamento adequado para, em breve, realizar o sonho de ter um filho. Se precisar de mais informações sobre exames para detectar infertilidade masculina ou sobre outros procedimentos, entre em contato conosco e esclareça todas as suas dúvidas!

Deixe um comentário

  Se inscrever  
Notificação de
Gravidez, alimentação e atividade física
Gravidez, alimentação e atividade física

Gravidez, alimentação e atividade físicaAvalie essa postagem! Se você está planejando engravidar provavelmente já pensou nas mudanças biológicas que acontecem durante as 40 semanas tão aguardadas. Uma das grandes dúvidas das futuras mamães é a alimentação e a atividade física durante o período. A quantidade […]

Continue lendo...

Agende sua consulta online

Agendar agora

+55 (27) 3200-4818

+55 (27) 98884-4818

@unifert

@clinica_unifert


Rua Dr. Freitas Lima, 100 – Centro de Vila Velha, Vila Velha – ES