Testes de Função Espermática

Testes de Função Espermática
Testes de Função Espermática
Avalie essa postagem!

O espermograma é o exame mais solicitado para avaliar a fertilidade masculina. Ele identifica cerca de 90% dos problemas de fertilidade do homem. No entanto, em alguns casos, ele não é suficiente para encontrar as causas da infertilidade. Se a mulher tiver realizado todos os exames e o homem tiver feito o espermograma e não houver alterações, o médico pode indicar os testes de função espermática, que avaliam as condições dos espermatozoides ao estarem dentro do corpo feminino se movendo em direção ao óvulo.

Muitas vezes, um único exame não fornece dados suficientes para o diagnóstico de infertilidade. Por isso é importante que sejam feitos exames complementares.

Para transpor os obstáculos que o corpo feminino cria no caminho até o óvulo, os espermatozoides precisam ter características específicas. Os testes de função espermática são recentes e ainda em desenvolvimento, mas auxiliam a medicina reprodutiva a aumentar as chances de gravidez.

Indicações para a realização dos Testes de Função Espermática

Os testes podem ser feitos por:

Testes que podem ser feitos

Alguns testes podem ser realizados no sêmen para verificar distúrbios que podem dificultar a fecundação do óvulo:

Se os resultados do espermograma indicarem uma motilidade baixa, os espermatozoides podem estar mortos. O teste de vitalidade avalia, por meio da coloração, as condições dos gametas masculinos no sêmen. Quando se pretende avaliar a vitalidade sem destruição dos espermatozoides, pode utilizar o teste hiposmótico para identificar os espermatozoides vivos.

A presença de uma grande quantidade de leucócitos no sêmen pode revelar alguma infecção, que deve ser tratada com urgência.

Em casos de infertilidade masculina, os espermatozoides podem estar sofrendo com a ação de anticorpos anti-espermatozoides, que aderem aos gametas e reduzem sua motilidade.

Os radicais livres também podem dificultar a motilidade dos espermatozoides até sua chegada ao óvulo. O teste de existência de espécies reativas tem o objetivo de identificar os elementos que estejam causando esse problema.

O teste de dano no DNA dos espermatozoides avalia a condição do DNA dos espermatozoides, que também pode inviabilizar a fecundação e, portanto, desencadear a infertilidade.

0 Comentários

Os comentários estão fechados.

Última postagem do blog

Assine Nossa Newsletter

E receba gratuitamente conteúdos exclusivos diretamente em seu e-mail!

Agende sua consulta online

Agendar agora

+55 (27) 3200-4818

+55 (27) 98884-4818

@unifert

@clinica_unifert


Rua Dr. Freitas Lima, 100 – Centro de Vila Velha, Vila Velha – ES